Tipo
Artigo de revista
Título
Instrumentos financeiros híbridos
Data
2015
Ementa

Resumo:"Este artigo analisa, a partir do estudo de três precedentes proferidos pelo colegiado da Comissão de Valores Mobiliários, a aplicação do princípio da substância econômica sobre a forma jurídica, especificamente quanto à forma de contabilização de instrumentos financeiros híbridos de capital e de dívida, com seus consequentes reflexos jurídicos. Especialmente a partir do processo de convergência das regras contábeis aos padrões internacionais IFRS, esses instrumentos, que há muito ocupam papel de destaque na economia internacional, passaram a desempenhar função cada vez mais relevante também na economia doméstica. Contudo, não livres de controvérsias, trouxeram um debate bastante interessante a respeito dos limites jurídicos quanto à sua natureza".

Sumário:Tratamento jurídico dado aos instrumentos de capital e dívida -- Tratamento contábil de instrumentos de capital e dívida segundo o CPC/1939 -- O entendimento da CVM a respeito do assunto : análise de casos -- O "Caso Tec Toy 1" -- O "Caso Tec Toy 2" -- O "Caso Energisa".

Classificação (CDDir)
342.23
 
DIREITO PRIVADO [ 342 ]
» DIREITO COMERCIAL [ 342.2 ]
»» Instituições comerciais. Mercado de capitais [ 342.23 ]

Publicação: Texto - Português

 
2015
Revista de direito empresarial: ReDE. --
   Imprenta: São Paulo, Revista dos Tribunais, 2013.
   Descrição Física: 22 v.
   Referência: v. 3, n. 8, p. 89–108, mar./abr., 2015.
   Disponibilidade: Rede Virtual de Bibliotecas
   Localização:  STJ

Normas Referenciadas

 
 
Altera a legislação tributária federal relativa ao parcelamento ordinário de débitos tributários; concede remissão nos casos em que especifica; institui regime tributário de transição, alterando o Decreto nº 70.235, de 6 de março de 1972, as Leis nºs 8.212, de 24 de julho de 1991, 8.213, de 24 de julho de 1991, 8.218, de 29 de agosto de 1991, 9.249, de 26 de dezembro de 1995, 9.430, de 27 de dezembro de 1996, 9.469, de 10 de julho de 1997, 9.532, de 10 de dezembro de 1997, 10.426, de 24 de abril de 2002, 10.480, de 2 de julho de 2002, 10.522, de 19 de julho de 2002, 10.887, de 18 de junho de 2004, e 6.404, de 15 de dezembro de 1976, o Decreto-Lei nº 1.598, de 26 de dezembro de 1977, e as Leis nºs 8.981, de 20 de janeiro de 1995, 10.925, de 23 de julho de 2004, 10.637, de 30 de dezembro de 2002, 10.833, de 29 de dezembro de 2003, 11.116, de 18 de maio de 2005, 11.732, de 30 de junho de 2008, 10.260, de 12 de julho de 2001, 9.873, de 23 de novembro de 1999, 11.171, de 2 de setembro de 2005, 11.345, de 14 de setembro de 2006; prorroga a vigência da Lei nº 8.989, de 24 de fevereiro de 1995; revoga dispositivos das Leis nºs 8.383, de 30 de dezembro de 1991, e 8.620, de 5 de janeiro de 1993, do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, das Leis nºs 10.190, de 14 de fevereiro de 2001, 9.718, de 27 de novembro de 1998, e 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.964, de 10 de abril de 2000, e, a partir da instalação do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, os Decretos nºs 83.304, de 28 de março de 1979, e 89.892, de 2 de julho de 1984, e o art. 112 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005; e dá outras providências.
 
 
Altera e revoga dispositivos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras.
 
 
Dispõe sobre as sociedades por ações.
 
 
Institui o Código de Processo Civil.

2020-10-03T05:24:36.000Z [ 8950128 ]