Tipo
Artigo de revista
Título
O princípio da proporcionalidade e sua aplicabilidade ao regime de parcelamento tributário
Data
2014
Ementa

Resumo:"Neste artigo pretende-se verificar se é possível a aplicação do princípio da proporcionalidade na análise do pedido de inclusão ou de manutenção em regime de parcelamento tributário, para afastar regra jurídica que determina a exclusão do contribuinte em razão do não cumprimento dos requisitos do parcelamento referentes a prazo e forma. Primeiramente, delineia-se o parcelamento tributário, elucidando-se as normas de regência do parcelamento instituído pela Lei nº 11.941/09. Em seguida, aborda-se o princípio da proporcionalidade, sob os prismas do conceito, finalidade, origens, natureza jurídica, subprincípios, dimensão normativa e âmbito de aplicação. Sob a ótica do pós-positivismo, a questão é averiguada sob o viés do controle judicial do ato administrativo, bem como do controle judicial do ato legislativo, através da análise dos subprincípios da adequação, da necessidade e da proporcionalidade em sentido estrito, este último, mediante sopesamento e harmonização dos princípios constitucionais em colisão envolvidos."

Classificação (CDDir)
341.39
 
DIREITO PÚBLICO [ 341 ]
» DIREITO ADMINISTRATIVO [ 341.3 ]
»» Direito Tributário [ 341.39 ]

Publicação: Texto - Português

 
2014
Revista da PGFN / Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.
   Imprenta: Brasília, Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, 2011.
   Referência: v. 4, n. 1, p. 67–96, jan./jun., 2014.
   Disponibilidade: Rede Virtual de Bibliotecas
   Localização:  AGU,  CAM,  SEN,  STJ

Normas Referenciadas

 
 
Altera a legislação tributária federal relativa ao parcelamento ordinário de débitos tributários; concede remissão nos casos em que especifica; institui regime tributário de transição, alterando o Decreto nº 70.235, de 6 de março de 1972, as Leis nºs 8.212, de 24 de julho de 1991, 8.213, de 24 de julho de 1991, 8.218, de 29 de agosto de 1991, 9.249, de 26 de dezembro de 1995, 9.430, de 27 de dezembro de 1996, 9.469, de 10 de julho de 1997, 9.532, de 10 de dezembro de 1997, 10.426, de 24 de abril de 2002, 10.480, de 2 de julho de 2002, 10.522, de 19 de julho de 2002, 10.887, de 18 de junho de 2004, e 6.404, de 15 de dezembro de 1976, o Decreto-Lei nº 1.598, de 26 de dezembro de 1977, e as Leis nºs 8.981, de 20 de janeiro de 1995, 10.925, de 23 de julho de 2004, 10.637, de 30 de dezembro de 2002, 10.833, de 29 de dezembro de 2003, 11.116, de 18 de maio de 2005, 11.732, de 30 de junho de 2008, 10.260, de 12 de julho de 2001, 9.873, de 23 de novembro de 1999, 11.171, de 2 de setembro de 2005, 11.345, de 14 de setembro de 2006; prorroga a vigência da Lei nº 8.989, de 24 de fevereiro de 1995; revoga dispositivos das Leis nºs 8.383, de 30 de dezembro de 1991, e 8.620, de 5 de janeiro de 1993, do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, das Leis nºs 10.190, de 14 de fevereiro de 2001, 9.718, de 27 de novembro de 1998, e 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.964, de 10 de abril de 2000, e, a partir da instalação do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, os Decretos nºs 83.304, de 28 de março de 1979, e 89.892, de 2 de julho de 1984, e o art. 112 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005; e dá outras providências.

2020-10-03T05:25:18.000Z [ 8957890 ]